Dor Pélvica Crônica: Já Ouviu Falar?

Muitas mulheres nunca ouviram falar, mas ela é muito mais comum do que se pensa. É caracterizada por dor em baixo ventre, não cíclica (não ocorre apenas em determinada fase do ciclo), há pelo menos seis meses. As causas são inúmeras, e as ginecológicas são muito comuns, como a Endometriose, Adenomiose, e aderências por procedimentos cirúrgicos (como cesáreas) ou processos inflamatórios.
As queixas podem ser desde “apenas” dor em baixo ventre, até dor durante o ato sexual ou até na hora de urinar e fazer cocô. Algumas mulheres sentem dor também ao movimento, sensação de choque na pelve e vagina, e dor lombar associada. Mas sabe o que é pior?! Muita gente acha que isso é normal, e sofre em silêncio ou não dá a devida importância! A ausência de tratamento, pode afetar a vida social, os relacionamentos (acredite, muitas mulheres evitam as relações sexuais pela dor!) e até a vida profissional, porque quem consegue trabalhar bem com dor, não é mesmo?

osteopatia06

Um tratamento possível, não medicamentoso, é a Osteopatia. Ela é um método de terapia manual realizada por Fisioterapeutas, que atua liberando e da mobilidade aos órgãos e tecidos pélvicos, liberando aderências e aliviando as queixas.

Quer saber mais?! Entre em contato conosco e agende sua avaliação! Você não precisa sofrer mais com isso e em silêncio!

 

 

 

Texto escrito por:

denize

Denize Maria Tenório de Andrade Bastos de Aragão

Graduação em FISIOTERAPIA pela Universidade Maurício de Nassau (2010). Pós-graduada em Fisioterapia em Intensivismo (UNICAP), Formação completa em Osteopatia (IDOT), Formação em Posturologia (IDOT), Curso de confecção de Palmilhas (IDOT), Curso de Reabilitação Vestibular (IDOT), Formação em Pilates (MESOSPILATES). Possui experiência profissional na área de Ortopedia com ênfase em Coluna. Atualmente é Fisioterapeuta e Sócia-administradora da SEVEN Terapias Integradas.